quinta-feira, 19 de maio de 2011

Pisos

É difícil saber que tipo de piso escolher nas nossas casas. São inúmeras opções e acabamentos que acabam confundindo um pouco.

Primeiro passo – sempre – é saber o uso. O que o ambiente necessita e que tipo de piso é o mais adequado.

Tipos de pisos

CERÂMICA: Prático, barato, versátil. Pode ser usado em todos os ambientes. Inclusive em áreas úmidas, porém os antiderrapantes. Usado também como revestimento de paredes.
Lasca facilmente e o rejunte suja bastante, mas é um piso que não mancha, é fácil de limpar.






















PORCELLANATO: Alta resistência, durabilidade e também pode ser usado em todos os ambientes. Tem diversos acabamentos, como polido, esmaltado e natural. Hoje em dia, substitui muito bem as pedras naturais e já está bem mais popularizado. Diferentemente da cerâmica, sua massa é unica, não descasca, e tem baixa absorção de água. Indicado também para revestimento de paredes. Os acabamentos variam, podem ser liso e brilhante, fosco e irregular, em sua forma natural, com ou sem esmalte.






















LAMINADO: Pode ser instalado sobre pisos existentes. Prático, econômico, eficiente e de fácil manutenção. Seu uso é ideal apenas para áreas secas - salas e quartos.
Não são muito resistentes à umidade ou água. Não há como restaurá-las.
O que incomoda é o barulho ao andar.
A durabilidade é menor que a madeira e risca com facilidade.
Por ser bem mais barato que a madeira e de fácil instalação, torna-se uma forte opção.

















ASSOALHO: Feitos de madeiras como cumaru e ipê. São tábuas de madeira maciça encaixadas uma na outra e parafusadas no contra piso. Acabamento de lixa e resina. O piso gasto, pode ser restaurado. É um piso caro, por isso menos optado. As madeiras mais duras são bem resistentes. Proporciona excelente conforto térmico.
















GRANITO: Tradicional e de alto custo. Mais resistente que o mármore, pode ser usado na cozinha. Vale também para bancadas e pias. Nos pisos, deve ser impermeabilizados. Não deve-se usar produtos abrasivos. Sua durabilidade é eterna. Por serem pedras, deixam os ambientes mais frios.


















MÁRMORE: Como o granito, pode ser usado em toda a casa, inclusive em bancadas e paredes de banheiro. Disponível em diversas cores e acabamentos polido e não-polido, tem várias formas e espessuras. Deve ser impermeabilizado (não use verniz ou laca). O mármore é mais frágil que o granito, podendo lascar ou manchar.



*Para ambientes internos, granitos e mármores lisos e impermeabilizados com produtos especiais. E externos, mármores sem polimentos são ideais, pois não escorregam. Quanto mais manchado, mais barato.











PEDRAS NATURAIS: Ideal para áreas externas, pois têm acabamento rústico e é antiderrapante. Deve ser impermeabilizado com resina acrílica para diminuir a porosidade.








ACIMENTADO REFRATÁRIO: Tendência a base de cimento. Artesanal, atérmico e antiderrapante. Acabamento fino, diversas cores, tamanhos, texturas. Pode ser usado em qualquer ambiente.














VINÍLICOS: Fácil colocação, limpeza e diversas cores e desenhos. Porém, não são resistentes ao sol e à água. São indicados para áreas comerciais e hospitalares, ideais para consultórios, hospitais, salas de esperas, brinquedotecas, escritórios. Existem até vinílicos que imitam madeira.












BORRACHA: Iguais os vinílicos, porém com a vantagem de não terem restrições ao sol e água. Funcionam bem para academias, os antiderrapantes são ideais para locomoção de portadores de deficiência visual.









Estas são algumas opções de pisos para diversas opções de ambientes. Uma questão de bom senso e gosto, e é claro, o que cabe no seu orçamento!

Mais adiante farei um post tratando de cada piso em particular, com mais especificações e detalhes!

Um comentário:

  1. Gostaria de saber qual é o granito da foto que você postou? Esse parecido com um tipo de "caramelo".

    ResponderExcluir